quinta-feira, 4 de novembro de 2010

POEMA ANA POETISA


ANA POETISA


Ana Martins
Depois área da pedagogia
Escreve em profundidade
Aos seus querubins poesia
Trabalho e hobby
Será assim o seu dia
Preocupa-a que inventem
Leis inexequíveis eivadas de vilania
A sua arma é estruturar
Carismática poesia
No reino das inverdades
Provocar simpatia
É assim a Ana Martins
Resoluta, luta com simpatia
Nasceu nas terras quentes do Ribatejo
Berço das touradas
No além Tejo onde se vibra
Com fandango e fandangadas
Viver depois no verde Minho
Um mundo de folclore
O amor esse maganão
Quiçá o trabalho
Originou a condição

Daniel Costa



2 comentários:

  1. *
    e como merece a Ana Martins,
    companheira destas estradas !
    ,
    abraço,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  2. Daniel,
    e seus poemas são sempre bonitos.

    Beijos.

    ResponderEliminar