segunda-feira, 1 de novembro de 2010

POEMA GISELA


GISELA
Mulher bela
Interessante, tranquila
Mulher, mãe bonita e bela
Vejo assim a Gisela
Mulher de filosofia
De pedagogia singela
Imagina-se a beleza
A beleza interior da Gisela
E temos o perfeccionismo
A mulher bela
Não será isto a mulher
Que pelos seus zela?
Não se deve apreciar
A flor que vejamos como bela?
A mulher é uma flor
Interessante singela
Que observamos
Com simpatia
Que apreciamos
Sem ironia
A mulher, a própria Gisela
Da sociedade é simpatia
Gosta-se dela
Adivinha-se a mulher mãe
A natureza
Desnuda aberta singela e bela
Como se aprecia
A mulher bonita, paradigmática
Como a Gisela

Daniel Costa

1 comentário: