sexta-feira, 5 de novembro de 2010

POEMA DEUSA DA FANTASIA II


DEUSA DA FANTASIA - II

Não embarquei num avião
No meu mundo não havia
No mundo do sonho e da ilusão
Chegava num segundo
O da mundovisão
Mais rápido ainda
O da computadorização
Embarquei no último
Veloz queria sentir
O mundo da fantasia, da ilusão
Desembarquei na praia
Que emoção!...
Eis que uma bonita deusa
A deusa da fantasia em missão
Que dia!
Poder ver e sentir
A minha deusa da fantasia
A que tanto procurei
E tive a dita de ver um dia
Dia de sonho de fantasiosa doçura
Grande mordomia de alegria!
Que entre os senhores deuses
Jamais desvaneça
A deusa da fantasia
Que encontrei resplandecente
Naquele dia

Daniel Costa

3 comentários:

  1. como não me lembra deste, então, com alegria? Belo poema, Daniel!

    Quero, um dia, dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena.
    Mário Quintana

    Beijos
    Bom Dia

    Já reatualizei o eu e daí e o Poesia.

    ResponderEliminar
  2. Amigo, um poema maravilhoso, para uma Deusa lindissima.
    Tenha um excelente domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  3. O senhor deveria parar de alimentar essa cobra.
    Ela já fez mal p/ muitas pessoas... sabemos que espécie de pessoa ela é.
    Ela sabe muito bem quem sou eu.
    Dessa vez ela está pega. O mal que ela fez ao meu amigo, ela vai pagar.O senhor deveria ser responsabilizado por atitudes fatais dessa "deusa" dos infernos, que está assim pq. usou mal a vida dela.
    Eu já mandei emails p/ muitas pessoas, e não vou parar de alertar as pessoas sobre esse cão que o sr. alimenta.

    Saudações.

    ResponderEliminar