quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

POEMA RACHEL


RACHEL

No longínquo e enorme Canadá
A eloquente poetisa Rachel
É onde mora e está
Ler, reler, a sua poesia voltar a visitar
Conforto daí advirá
Sensualmente atrevida
Escrever desse modo será ritual
Tal como a própria vida
Rachel não é uma mulher banal
A sua mente irrequieta
Torna-a muito diversa e espiritual
Uma mulher de doçura
Boa educadora
Sua mente desperta ternura
A mente de Rachel
Como amuleto usa uma bruxa fada
É como uma Torre de Babel
Para a vista a alcançar usa luneta
A sua fértil mente
Esvoaçará como uma borboleta
Mente voadora
A sua poesia apresenta-a
Invariavelmente como mulher sedutora
Uma vida que não será
Céu para a mulher educadora
A mulher terna
Que dá pelo nome de Rachel
Deveria ter da vida
Não um certo sabor a fel
Mas vida doce
Saborosa como mel
Vejo assim a amiga
A versátil mulher Rachel

Daniel Costa

1 comentário: