quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

POEMA OLHOS DE MEL


OLHOS DE MEL

Olhos de Mel assenta bem
Tem de concordar
Quem neste mundo se detém
À poetisa Lúcia Laborda
Mulher terna também
Sendo interessada na arte
A sua descrição
Não deixará antever essa parte
Descrição talvez por morar
Num afamado mundo à parte
Em Salvador da Bahia
Um baluarte de população, dos maiores
De população a nível mundial
De que Olhos de Mel é parte
Para ele contribui com a sua doçura
À família a dedicará
E a transformará num lar de ternura
Inebria a alma
Contactar a sua terna poesia
Que tranquiliza e acalma
Olhos de Mel ou Lúcia
Na sua elegante poesia
É mulher moderna e lúcida
Assim como uma fada
Uma fada terna e sensual
Sonhadora neste mundo
O mundo actual
A mulher que adoptou
Olhos de Mel
Vem fazendo jus
A um mundo de paleta e pincel

Daniel Costa

4 comentários:

  1. Daniel,

    Lúcia é um doce de pessoa e muito talentosa! Adorei esta homenagem mais que merecida para esta amiga linda, maravilhosa e excelente poeta.


    Beijos Daniel e Lúcia.

    ResponderEliminar
  2. Daniel,

    Pareces um cirurgião,

    Dissecas tudo numa precisão quase cósmica, dando-nos imagens ímpares.

    Tens um selo no meu blog para ti.

    bj

    ResponderEliminar
  3. Olá meu amigo! Bela dissertação, certamente servirá de inspiração para poetisa Lúcia Laborda

    abraços

    ResponderEliminar