quarta-feira, 13 de outubro de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


MULHER QUE PASSA

Quem sabe o que se passa
Nessa flor feita mulher
Que na Avenida passa
Lá vai ela, vai singela
Sempre cheia de graça
Se vai vaporosa
O olhar esvoaça
Se o glamour estremeceu
O semblante vai cinzento
Passa como desgraça
Quem pode saber
No que pensa, o que se passa
Como a flor que murcha
A mulher que não esvoaça
Pode andar o amor
Em clima de desgraça
Mulher alheada, circunspecta
Será sempre bonita
Será, porém como Avenida deserta
Se esvoaça
A lhaneza é aberta
A flor, a mulher
Observando, vai desperta
Qual flor sorridente
Convive com o amor
Este não está dormente
Há felicidade no ardor desse glamour
Ali vai ela passando tranquila
A felicidade patente
Transmite-se
A mulher parece borboleta
A esvoaçar contente
Borboleteando
Aí passa ela, segue sorridente

Daniel Costa

3 comentários:

  1. Olá Daniel,
    Bonito poema!

    Abraço dos Alpes

    ResponderEliminar
  2. Daniel,

    a mulher que ama e sorri com simpatia e bom humor é sempre graciosa onde passa.

    PS: Esta da foto além do sorriso tem uma " comissão de frente" que não passa despercebida! Hahahahaahahah

    Beijos, poeta.

    ResponderEliminar