terça-feira, 19 de outubro de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


JUNHO NA NAZARÉ

Mês dos Santos Populares
É o de Junho das datas festivas
Fogueiras e arraiais como altares
Onde reina a sardinha assada
Degusta-se como um dos manjares
Primeiro Santo António a treze.
Muito andou pela Lisboa da moirama
Ficou famoso
Andou muito por Alfama
Depois das marchas
Arraiais nos bairros antigos, os de mais fama
Vinte e quatro o S. João no Porto
Santo que não seria tão brincalhão
O povo não fica absorto
Na zona da Ribeira faz-lhe um festão
Arraiais onde abundam martelinhos
Festeja-se com alegria S. João
A vinte oito S. Pedro
A piscatória Póvoa de Varzim
Dedica-lhe muita devoção
Sai o povo à rua a adorá-lo
Marcham e festejam com coração
Por todo o país é assim
A profana devoção
Os Santinhos e a sardinha na brasa na Nazaré
Também estiveram presentes
Não podiam ali sofrer tratos de polé
O povo também é muito crente
Nas traineiras os pescadores
A trouxeram-na do mar em frente
Que se venerem os Santos
Venha a sardinha assada
Minha gente

Daniel costa



1 comentário:

  1. Poema belo, criativo e rico em informações... Amei! Desejo-te um lindo dia! Carinhos meus a você... Abraços

    ResponderEliminar