sábado, 24 de julho de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ

Estátua Princesa do Tua, o rio passa defronte

PRINCESA DO TUA

Bela Mirandela, és demais
Onde se espraia o Tua
E a ribeira de Carvalhais
Passando serena
Nele desagua, nem mais
É num recanto
Formado pelos dois
Que majestosa em pedestal
A princesa a dominar pois
No seu porte magistral
Parece orgulhar-se de que a apelidem
De Princesa do Tua afinal
Entre serras Mirandela
Pareces um arraial
Como és serena e bela!
Bastaria as águas límpidas
Do teu Tua para pareceres tela
O Rio a formar-se
Do Rabaçal e Tuela
Não longínquos
Que se juntam e formam
O sereno lençol de água uníssonos
Que o Tua apresenta a Mirandela
A Princesa contempla
Benditos os olhos
Que miram o conjunto
Embevecidos olham outros adereços
A formar a entrada
A velha ponte romana
Os seus nichos de idade avançada
 O repuxo como que a beijar a lua
Sonhadora Mirandela
Com o teu lendário Tua
Tens tudo para seres tela
Cidade amena
Serena e assaz bela

Daniel Costa

1 comentário:

  1. Oi, Daniel.

    Sempre vejo coisas novas em teus poemas.

    Tens mesmo o dom.:)

    Beijos.

    ResponderEliminar