sábado, 31 de julho de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


ANGEL

Eis a flor
A alva Angélica
Sacrário do amor
O diminutivo de Angélica
Mulher torna-se sedutor
É Angel
Tem singeleza do amor
Peixes, embora, é selectiva
Ama e apresenta quem a conquista
Na sua sensatez de diva
Suas cores como a flor
São o branco
Branco que enfatiza o amor
Como o da Angélica flor
A bonita fotogenia de Angel
Protagoniza a palavra amor
Até o tal de cupido
Que de repente aparece
Com a seta a fazer sentido
Apresenta a mulher amada
A diva Angel
A mulher imaculada
Como é gostoso
Privar com Angel
Com seu falar meigo
Como despertasse
Na amizade um desejo
Ser apreciado pela meiga Angel
Vale a ternura de um beijo
Retribuir-lhe amizade
É um forte desejo

Daniel Costa

2 comentários: