quarta-feira, 21 de julho de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


Bailarina luba, quioca da Província angolana da Lunda, cuja capital é Saurimo.
Oficialmente, foi Henrique de Cavalho.

MULHERES QUIOCAS

Interessantes as mulheres quiocas
Estão na Província angolana da Lunda
Bonitas, como poucas
Vivem na fronteira com o Zaire
Zona diamantífera de histórias loucas
Usual e habitual a poligamia
Labutam no campo, como poucas
Quando perdem o cabaço
Com o homem amado, ficam taralhoucas
Pintam de branco o seu corpo
Fica belo e alvo enquanto tisnado
Como quem diz olhem: já pertenço a alguém
O rico como polígamo
Estima-se pelas mulheres que tem no harém
Na margem do rio Luachimo
É feito o casamento
Por negociações,
Designa-se alambamento
Aconteceu um dia
Como gado não havia naquele momento
Reunira-se os anciões
Para se efectivar um casamento
Funcionariam muitos tostões
Foi apenas uma observação
Não passava disso, de início de serões
Conferenciavam na sua língua
Teciam: a miúda é bonita
Ainda tem cabaço
Vale, um homem de bens
Valorizavam, faltava apenas o laço
Genarié?
A menina ainda tem cabaço!
Mata… ai ué!

 
Em quioco:
Cabaço = virgindade
Genarié? = Como se chama?
Mata = senhor
Ai ué = ai Jesus

Daniel Costa

3 comentários:

  1. *
    bela homenagem
    á mulher Angolana,
    que lentamente vão-se libertando !
    ,
    um abraço.
    ,
    *

    ResponderEliminar
  2. Oi, amigo querido! Tenho pensado em vir aqui, mas ando muito complicada e não paro em casa.
    Daniel, eu adorei esse teu saboroso Poema e mostrando os costumes tribais do casamanto angolano.
    Coisa mais linda! E essa foto é um achado!
    Ah, vou copiá-la, deixas?Rsrs
    Beijos, meu amigão!!!

    ResponderEliminar
  3. ...belo registo...
    Cada povo seu costume...que possam ser donas do seu destino as mulheres de angola...as mulheres do mundo...
    Um abraço*

    ResponderEliminar