sábado, 14 de agosto de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


MUSAS

Todo o poeta tem musas
Musas são modo de pensar
Não serão imagens difusas
Antigamente eram as sereias
Os bonitos luares
As luas cheias
A lua o homem devassou
Deixaria de alimentar veias
Ficou sempre a imagem
Como a das sereias
Nunca acabaram as musas
São imagens, são inspiração
Podem parecer difusas
Não inspiram paixão
São como serigaitas
Amor de comoção, platónico
Gosta-se delas, inspiram
São como um intróito
Passam cheias de graça
O nosso olhar enternecido
Não é chalaça
É uma musa que passa

Daniel Costa

1 comentário: