terça-feira, 24 de agosto de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


QUATRO DE OUTUBRO

S. Francisco de Assis
Veio ao mundo a quarto de Outubro
Pai contente, mãe feliz
Quatro de Outubro
Nascia o primeiro petiz
Escolhe o nome o patriarca
Como se irá chamar, diz
Como o filho do barbeiro Claudino
Tem nome pouco vulgar
Daniel é o nome do menino
Porque não Daniel?
Assim se chamará o pequenino
Profetas e Santos
O Borda D’Água
Menciona tantos!
E o Daniel teve sorte
Amará a sua graça
Não tem dúvida, até à morte
O pai era muito humano
Pelos nomes dos filhos
Foi um perpetuador insano
Um outro barbeiro
O Ambrósio mano
Tinha de acontecer
Outro filho
Teve de Ambrósio ser
Ninguém desejava
Foi Daniel o primeiro a saber
Como por profecia suicidou-se
O destino a vencer

Daniel Costa


1 comentário:

  1. Querido amigo,

    uma vida em versos! Maravilhoso.


    Carinhoso beijo

    ResponderEliminar