terça-feira, 28 de setembro de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


QUINTAL DAS ACÁCIAS

Longe o matagal
Havia duas avantajadas acácias
Estavam mesmo ali no quintal
Por miríades de flores
A inveja terá sido o mal
Cortou-as o machado
Tinha acabado uma festa
À Senhora do Rosário por sinal
Teria quatro anos
Lembro-me das amarelas cores
Não há enganos
Acabaram mesmo as flores
No quintal
Havia outras Árvores
Outros odores
Plantaram-se mais figueiras senhores
A mirífica paisagem
Da cozinha lembrava amores
Sem enfrentar um queixume
Assassinaram as amarelas flores
Não era o acacial
Da costa a sul, fixando areias
No imediato sul da capital
Eram únicas que vi na costa Oeste
Únicas de bondade alterosa afinal
Acabaram, foi pena
Vegetava ainda o Nazismo, reino do mal

Daniel Costa

2 comentários:

  1. querido Daniel as lembranças são
    muito difíceis de esquecer mesmo sendo você tão pequeno
    aquela imagem de alguma forma o marcou
    quero agradecer a sua solidariedade para comigo as suas palavras me deram coragem forças só lamento o facto de ter tido problemas e ter-lhe feito emocionar
    de coração agradeço as melhoras e obrigada por tudo não vim antes porque não tenho tido tempo nem para vir ao PC meu doce amigo se não nos vermos mais ate breve espero que sim pelo menos essa semana ainda mas nada posso prometer as suas melhoras beijos saúde paz para ti querido amigo OBRIGADA estarão sempre no meu coração o blog ficara aberto não vou fechar tenho receio de perder ate breve ou ate logo mais

    ResponderEliminar