sexta-feira, 17 de setembro de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


ALINE

Mulher morena
Amar-te fui sublime
Foi amor de um dia
Amor verdadeiro
Será como dizem
Não há como o primeiro
Se não acredito
Aquele amor de mulher
Será sempre bendito
Era o despontar dum amor de mulher
Um dia roubei-te um beijo
Foi uma loucura
Forte desejo
Não gostaste
Por certo não correspondias
Porque logo retiraste
Mas olha Aline
O meu amor de mulher
Continua intacto e sublime
Continuas a mulher
Que um dia pronunciaste sim
Exultei, o amor
Ficou mais sublime
O amor de mulher
Não de um sentimento qualquer
Vivia o verdadeiro amor
O amor que deveria de ser um dia
O da minha mulher

Daniel Costa


3 comentários:

  1. Daniel, que poema lindo! Obrigada, amigo.

    Bom fim de semana. Beijos com carinho.

    ResponderEliminar
  2. Dizemos: não há amor como o primeiro! Será? Eu digo: Não há amor como o definitivo.
    Lindo este teu poema tão sublime.
    Beijo e bom fds
    Graça

    ResponderEliminar