sábado, 25 de setembro de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


ESQUIZOFRENIA

Falar da doença bipolar
Falar da patologia
Não é de agradar
No caso antes grito
Conviver com alguém
Ainda que humano paciente
Parece vir uma voz do além
Gritar: tu és mentalmente doente
Conviver com a esquizofrenia
Parece, ou é o irreal da mente
Versão do sobrenatural
Dum mundo fabricado
Ao doente parece real
Não se discute a verdade
Aí residira o mal
É necessário paciência
Ouvir um eco
Uma definição a raiar ciência
Dum lado a hereditariedade
Onde se nota inteligência
No meio o elo, a idade
Passa por nós a evidência
Acabamos, momentaneamente, por ceder
Sofrer consequência
Ressuscitar de novo
Forte no sentido de humanidade
Assumir a doença, o polvo
Carregar com uma cruz
Da sociedade, do povo
Fazer parte das misérias
Tentando encontrar luz
Alegremente
Tentando seja bem conduzida a cruz

Daniel Costa

3 comentários:

  1. Daniel,
    bom seria, se as pessoas entendessem que, se existe doença; também existe tratamento.
    Falar naturalmente desses assuntos que são reais, sem ficar com medo de se expôr.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Nada disso! Estou contigo. Saiba que neste meu descompasso, chegou-se a aventar esta possibilidade. Porém, é cansaço mesmo. Cheguei eu primeiro à esta conclusão, depois os doutos. Somos amigos e, mais que isso, solidários. Conta comigo sempre, querido. Para o pior e o melhor, com a compreensão, o carinho, o amor, o respeito e a ternura que mereces como ser humano maravilhoso.
    Beijos, te amo!
    Renata
    PS: Manda-me um mail, pois aquilo virou a casa da vó Joana e apaguei tudo.
    Sempre juntos, meu sempre amigo.

    ResponderEliminar
  3. Tenho um primo assim, mas ele tem um bom acompanhamento.
    Hoje essa doença deixou de ser tabu.

    bjus

    ResponderEliminar