segunda-feira, 20 de setembro de 2010

POEMAS UM HOMEM SÓ


DIA DE S. CIRILO

Nem isto nem aquilo
Dezoito de Março
É dia de S. Cirilo
Dois mil e nove
Quarenta, anos depois
Antes de dezanove
Recordo sempre bem
Tornei-me menos pobre
Veio um mundo, uma Maria
Que grande dia, que grande luta!
A cântaros chovia
Pela primeira vez
Foi na revista Plateia
Popular como aquela não havia
Não saiu uma, mas
Duas vezes a minha fotografia
Ainda que em isenção de horários
Talvez por isso
Até em trabalho foi grande o dia
A chuva, em bátegas continuava
Surgiam parabéns
Para voltar ver a mãe e o rebento
Lutava e porfiava
Meus deuses!...
Era aquilo, era aquilo
Era dezoito de Março
Mil nove sessenta e nove
Dia de S. Cirilo

Daniel Costa

1 comentário:

  1. Poeta,

    bonito demais!

    Beijos com carinho. Ótima semana, Daniel.

    ResponderEliminar